(Z1) 2022 - CM de Vila do Bispo - Birdwatching

Câmara Municipal de Lagos integra projecto “Rota para a Inclusão nas Terras do Infante”

Câmara Municipal de Lagos integra projecto “Rota para a Inclusão nas Terras do Infante”

A Câmara Municipal de Lagos aprovou o protocolo de parceria com a NECI – Núcleo Especializado para o Cidadão Incluso, tendo como objectivo a participação do município no projecto “Rota para a inclusão – nas Terras do Infante”, com vista à promoção, integração e inclusão local, das pessoas com deficiência.

No âmbito das alterações do enquadramento legislativo, que levou à extinção da resposta social de Centro de Actividades Ocupacionais (CAO), surgem os Centros de Actividades e Capacitação para a Inclusão (CACI), centrados em novos desafios, como a promoção da autonomia, da vida independente e da qualidade de vida, valorização pessoal, profissional e da inclusão social das pessoas com deficiência.

O projecto, aprovado no âmbito do Programa Nacional de Financiamento a Projectos do Instituto Nacional para a Reabilitação (INR), enquadra-se na área temática “B - Empregabilidade e Qualificação” que visa promover a inclusão social e profissional, através da construção de uma estrutura interconcelhos cujos principais destinatários são os utentes do Centro de Actividades e Capacitação para a Inclusão (CACI) da NECI.

No âmbito deste protocolo o município assume, de entre outros, o compromisso de cedência de uma infraestrutura física para treino e de desenvolvimento de competências pessoais, sociais e profissionais para pessoas com deficiência e incapacidade, utentes da resposta social CACI, assim como de apoio logístico para cedência pontual de recursos humanos, do centro cultural e do auditório, e divulgação das iniciativas do projecto nos sítios e canais de comunicação institucionais.

Para tal, foi necessário encontrar um espaço, com condições para acolher esta população, com um maior acesso à comunidade, aos seus recursos e actividades, de forma a incentivar a participação na vida ativa da comunidade, bem como o desenvolvimento de competências em contextos reais, pelo que a autarquia vai investir uma verba superior a 26 mil euros, destinado à recuperação da sede da ACRAL.

A cedência de uma parte da sede da ACRAL (Associação do Comércio e Serviços da Região do Algarve), perfeitamente integrada na cidade e na comunidade, foi o espaço encontrado e que melhor se adaptava e às necessidades, de forma a acolher as diversas valências e onde serão desenvolvidas todas as actividades inerentes.

  • PARTILHAR   

Outros Artigos